Gestação

2ª ETAPA: GESTAÇÃO – CUIDADOS COM O CORPO E O BEBÊ

 

2ª Fase - Risco 
(0 ao 3o mês de gestação – 1 à 13 semanas)

Até o 3o mês da gestação a mulher corre o risco de aborto espontâneo. Mesmo não tendo comprovação científica sobre tais motivos, deve-se evitar exercícios físicos pesados. Recomenda-se que a gestante faça as atividades físicas que já exercia antes de engravidar, moderadamente, entretanto, aquelas mulheres que não praticavam nenhuma atividade física, pode-se começar a fazer exercícios físicos leves e bem específicos indicados por um Fisioterapeuta na área da saúde da mulher.

Outra questão importante que se deve levar em conta, é que a maioria das mulheres, nesta fase, ficam com mal-estar geral, como enjoos, excesso de sono, muitos hormônios que a deixam irritadas, cansaço geral, tonturas, calor corporal, além de envolver toda a parte emocional de estar gerando um novo ser. Portanto, esta é uma fase delicada para grande parte das gestantes. 

 

Objetivo: 

Existem exercícios específicos que devem ser feitos nesta fase delicada da gestação. É preciso conhecer bem a gestante e suas necessidades, uma vez que as alterações estruturais e corporais, mal-estar geral e a parte emotiva é diferentemente sentida por cada uma delas. 

Deve-se diminuir levemente a carga dos exercícios em geral, mantendo todo o corpo da mulher equilibrado. Em contrapartida, deve-se manter os mesmos níveis de exercícios de força e resistência muscular do períneo que ganhou na 1a fase e continuar com a estabilização segmentar.

Trabalhar a conscientização corporal para que a mulher consiga perceber todas as mudanças que estão ocorrendo e assim poder correlacionar com as atividades físicas para cada uma delas. É fundamental a percepção das mudanças. Quanto mais a gestante conhecer seu corpo, mais sentirá as mudanças e mais segura ficará ao final da gestação.

É fundamental trabalhar respiração e relaxamento corporal.

 

Benefícios:

  • Manutenção da força e resistência muscular no corpo;
  • Relaxamento do corpo nesta fase de explosão de hormônios;
  • Alongamentos geral e específicos para preparar o corpo para as mudanças;
  • Exercícios de respiração para trabalhar diafragma que irá ficar com pouco espaço para se movimentar;
  • Importante fase para a conscientização das mudanças que estão por vir.

 

Atividades: 

Para os 3 primeiros meses da gestação diminuir levemente os exercícios de resistência e força muscular.  Priorizar a manutenção do assoalho pélvico e estabilização segmentar.

  • Exercícios de respiração com enfoque em trabalhar bem o diafragma e seus limites;
  • Alongamentos específicos para preparar o corpo para as mudanças corporais;
  • Exercícios de períneo (resistência e força muscular do assoalho pélvico);
  • Estabilização segmentar (coluna vertebral, quadril, e MMSS e MMII); 
  • Pilates clínico com carga moderada respeitando a individualidade de cada mulher (resistência e força muscular da coluna vertebral, quadril e MMSS e MMII); 
  • Exercícios aeróbicos - exercícios funcionais leves.
  • Osteopatia e terapia manual para liberação das articulações

3a Fase - Estável
(3o ao 6o mês de gestação - 14 à 26 semanas)

Do 3o ao 6o mês da gestação é uma fase tranquila para as grávidas. Já passou a pior parte do mal-estar geral. A barriga está crescendo gradativamente, a mulher já sente as transformações metabólicas, posturais e corporais (peso). Preparação para entrar no 7o mês.

 

Objetivo: 

Aumentar gradativamente a atividade física, respeitando o limite corporal de cada mulher. Excelente fase para ganhar força e resistência muscular. Trabalhar bastante equilíbrio e estabilização corporal.  Trabalhar estabilização segmentar em conjunto com força abdominal, para equilibrar a musculatura na hiperlordose lombar. Nesta fase de aumento de peso pelo crescimento fetal é fundamental trabalhar estabilização do quadril e membros inferiores que irão sustentar

 

Benefícios:

  • Auxilia no controle de ganho de peso.
  • Evita e/ou auxilia no controle do edema gestacional;
  • Evita os desconfortos no corpo causados pelas alterações posturais, como dores lombares e cansaço nas pernas.

 

Atividades: 

Todos da 1a Etapa de acordo com o ritmo da gestante. Pode e deve-se incluir a drenagem linfática.

 

4a Fase - Reta final
(6o ao 9o mês de gestação – 27 à 40-42 semanas)

Do 6o ao 9o mês da gestação a mulher já sente bem todas as transformações do corpo. A barriga já pesa bem sobre os membros inferiores, pode ter pouco ou muito acúmulo de líquido no sistema linfático, há muitas adaptações estruturais: sistema musculoesquelética, cardiorrespiratório, digestório e postural.

 

Objetivo: 

Agora mais do que nunca, o programa deve ser bem específico para atingir os objetivos respeitando as adaptações e limites corporais de cada gestante. Aliviar as tensões causadas pelas adaptações estruturais, enfatizar o alongamento localizado para determinadas regiões mais acometidas pelas mudanças corporais. Trabalhar relaxamento e respiração para o trabalho de parto. Trabalhar o assoalho pélvico para sustentar todo o peso na reta final da gestação, no trabalho de parto e no puerpério.

 

Benefícios:

  • Auxilia no controle de ganho de peso.
  • Evita e/ou auxilia no controle do edema gestacional;
  • Evita os desconfortos no corpo causados pelas alterações posturais, como dores lombares e cansaço nas pernas.

 

Atividades: 

Manter todas as atividades da 1a Etapa de acordo com o ritmo da gestante. O enfoque será maior no assoalho pélvico e estabilização segmentar.

  • Exercícios de respiração com enfoque em trabalhar bem o diafragma e seus limites;
  • Alongamentos específicos para preparar o corpo para as mudanças corporais;
  • Exercícios de períneo (resistência e força muscular do assoalho pélvico);
  • Trabalhar alongamento do períneo para o trabalho de parto. (Usar epi-no)
  • Estabilização segmentar (coluna vertebral, quadril, e MMSS e MMII); 
  • Pilates clínico com carga moderada respeitando a individualidade de cada mulher (resistência e força muscular da coluna vertebral, quadril e MMSS e MMII); 
  • Exercícios aeróbicos - exercícios funcionais leves.
  • Osteopatia e terapia manual para liberação das articulações

 

5a Fase - Preparação para o Parto normal/natural
(9o mês de gestação – 35 à 40-42 semanas)

Após trabalhar toda a musculatura do assoalho pélvico (períneo) durante a fase pré-gravidez e os oito meses da gestação, é hora de trabalhar a conscientização das fases das contrações uterinas (trabalho de parto) e do expulsivo.

 

Objetivo: 

Trabalhar o alongamento perineal para a passagem do bebê no canal vaginal e períneo (usando o aparelho Epi-no e técnicas manuais), e a contração de valsalva para relaxamento perineal com contração para o expulsivo do bebê no canal vaginal e períneo. É muito importante o trabalho de conscientização corporal nesta fase.

 

Benefícios:

  • Auxilia e capacita a mulher a ter controle da musculatura do períneo no trabalho de parto e expulsivo;
  • Trás mais confiança e tranquilidade para a mulher sabendo como trabalhar no momento do parto;
  • Empodera o parto levando toda a força e capacidade corporal que a mulher possui no seu sistema natural.

 

Atividades: 

- Exercícios mais focados no músculo períneo:

  • Alongamento;
  • Fortalecimento;
  • Relaxamento;
  • Contração de valsalva.  

- Utilização do aparelho EPI-NO.

- Exercícios para mobilização do quadril.

- Exercícios de respiração e vocalização para o parto.

NOTA: Nesta fase, o marido ou acompanhante pode aprender algumas técnicas de massagem que ajudam no relaxamento e conforto da mulher na hora do trabalho de parto.

 

Fisioterapeuta Dra. Lilian Sarli

Mestra pela Unicamp / Ortopedia e Medicina Esportiva
Crefito: 123955 - F
 
Gestação Saúde

Paulínia - (19) 3874-2134 / (19) 99267-3331
São Paulo - (11) 3938-1444 / (11) 98607-3430
 

 

SFbBox by cox plate

Envie um e-mail